+

ENFRENTANDO AS ADVERSIDADES!

Categories: Palavra Sede,Texto,Uncategorized

Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma. (Tiago 1:2-4)

Quando tentamos entender alguns aspectos do Reino de Deus pelo campo da razão, ficamos sem “chão”, pois é impossível entender a lógica de Deus fora da fé, de uma visão sobrenatural dos acontecimentos em nossas vidas. Existem afirmações bíblicas que na lógica do homem não tem o menor sentido, como ter como motivo de grande alegria o fato de estar passando diversas provações?

Certamente essa direção de alegria em meio às lutas contem valores espirituais que abençoam nossas vidas, e que nos ajudam e fortalecem ao enfrentar os momentos de dificuldade e prova.

Amados, não se surpreendam com o fogo que surge entre vocês para os provar, como se algo estranho lhes estivesse acontecendo. Mas alegrem-se à medida que participam dos sofrimentos de Cristo, para que também, quando a sua glória for revelada, vocês exultem com grande alegria. Se vocês são insultados por causa do nome de Cristo, felizes são vocês, pois o Espírito da glória, o Espírito de Deus, repousa sobre vocês. Se algum de vocês sofre, que não seja como assassino, ladrão, criminoso ou como quem se intromete em negócios alheios. Contudo, se sofre como cristão, não se envergonhe, mas glorifique a Deus por meio desse nome. (1 Pedro 4:12-16)

Claro não podemos confundir as coisas, existem dois tipos de sofrimentos relatados na palavra:

  • Os que querem agradar a Deus e por isso estão enfrentando guerras.
  • E aqueles que a guerra é fruto de sua ambição, pecado ou rebeldia a Deus.

Estar em Cristo não significa estar isento a guerras, dificuldades, provas, etc. Pelo contrário, teremos muitos desafios e como cristãos devemos apreender a enfrentar cada uma deles, pois ao ser aprovado certamente estaremos mais fortes e preparados para a continuidade de nossa vida.

Uma das histórias bíblicas que mostra alguém passando por muitas provas é a história de José, filho de Jacó.

  • Era um jovem sonhador: Certa vez, José teve um sonho e, quando o contou a seus irmãos, eles passaram a odiá-lo ainda mais. “Ouçam o sonho que tive”, disse-lhes. “Estávamos amarrando os feixes de trigo no campo, quando o meu feixe se levantou e ficou em pé, e os seus feixes se ajuntaram ao redor do meu e se curvaram diante dele”. Seus irmãos lhe disseram: “Então você vai reinar sobre nós? Quer dizer que você vai governar sobre nós? ” E o odiaram ainda mais, por causa do sonho e do que tinha dito. Depois teve outro sonho e o contou aos seus irmãos: “Tive outro sonho, e desta vez o sol, a lua e onze estrelas se curvavam diante de mim”. (Gênesis 37:5-9)

 

  • Traído por seus irmãos: “Lá vem aquele sonhador! “, diziam uns aos outros. “É agora! Vamos matá- lo e jogá-lo num destes poços, e diremos que um animal selvagem o devorou. Veremos então o que será dos seus sonhos. ” Quando Rúben ouviu isso, tentou livrá-lo das mãos deles, dizendo: “Não lhe tiremos a vida! ” E acrescentou: “Não derramem sangue. Joguem-no naquele poço no deserto, mas não toquem nele”. Rúben propôs isso com a intenção de livrá-lo e levá-lo de volta ao pai. Chegando José, seus irmãos lhe arrancaram a túnica longa, agarraram-no e o jogaram no 4 poço, que estava vazio e sem água. Ao se assentarem para comer, viram ao longe uma caravana de ismaelitas que vinha de Gileade. Seus camelos estavam carregados de especiarias, bálsamo e mirra, que eles levavam para o Egito. Judá disse então a seus irmãos: “Que ganharemos se matarmos o nosso irmão e escondermos o seu sangue? Vamos vendê-lo aos ismaelitas. Não tocaremos nele, afinal é nosso irmão, é nosso próprio sangue”. E seus irmãos concordaram. (Gênesis 37:19-27)

 

  • Fiel em situações difíceis: José havia sido levado para o Egito, onde o egípcio Potifar, oficial do faraó e capitão da guarda, comprou-o dos ismaelitas que o tinham levado para lá. O Senhor estava com José, de modo que este prosperou e passou a morar na casa do seu senhor egípcio. Quando este percebeu que o Senhor estava com ele e que o fazia prosperar em tudo o que realizava, agradou-se de José e tornou-o administrador de seus bens. Potifar deixou a seu cuidado a sua casa e lhe confiou tudo o que possuía. Desde que o deixou cuidando de sua casa e de todos os seus bens, o Senhor abençoou a casa do egípcio por causa de José. A bênção do Senhor estava sobre tudo o que Potifar possuía, tanto em casa como no campo. Assim, deixou ele aos cuidados de José tudo o que tinha, e não se preocupava com coisa alguma, exceto com sua própria comida. José era atraente e de boa aparência, (Gênesis 39:1-6)

 

  • Resistiu a tentação: e, depois de certo tempo, a mulher do seu senhor começou a cobiçá-lo e o convidou: “Venha, deite-se comigo! ” Mas ele se recusou e lhe disse: “Meu senhor não se preocupa com coisa alguma de sua casa, e tudo o que tem deixou aos meus cuidados. Ninguém desta casa está acima de mim. Ele nada me negou, a não ser a senhora, porque é a mulher dele. Como poderia eu, então, cometer algo tão perverso e pecar contra Deus? ” Assim, embora ela insistisse com José dia após dia, ele se recusava a deitar-se com ela e evitava ficar perto dela. Um dia ele entrou na casa para fazer suas tarefas, e nenhum dos empregados ali se encontrava. Ela o agarrou pelo manto e voltou a convidá-lo: “Vamos, deite-se comigo! ” Mas ele fugiu da casa, deixando o manto na mão dela. Quando ela viu que, ao fugir, ele tinha deixado o manto em sua mão. (Gênesis 39:7-13)

 

  • Continuou crendo e confiando em Deus em meio às provas: O capitão da guarda os deixou aos cuidados de José, que os servia. Depois de certo tempo, o copeiro e o padeiro do rei do Egito, que estavam na prisão, sonharam. Cada um teve um sonho, ambos na mesma noite, e cada sonho tinha a sua própria interpretação. Quando José foi vê-los na manhã seguinte, notou que estavam abatidos. Por isso perguntou aos oficiais do faraó que também estavam presos na casa do seu senhor: “Por que hoje vocês estão com o semblante triste? ” Eles responderam: “Tivemos sonhos, mas não há quem os interprete”. Disse-lhes José: “Não são de Deus as interpretações? Contem-me os sonhos”. (Gênesis 40:4-8)

 

  • Seus sonhos se cumprem: Em seguida o faraó tirou do dedo o seu anel de selar e o colocou no dedo de José. Mandou-o vestir linho fino e colocou uma corrente de ouro em seu pescoço. Também o fez subir em sua segunda carruagem real, e à frente os arautos iam gritando: “Abram caminho! ” Assim José foi colocado no comando de toda a terra do Egito. Disse ainda o faraó a José: “Eu sou o faraó, mas sem a sua palavra ninguém poderá levantar a mão nem o pé em todo o Egito”. (Gênesis 41:42-44) Eles então prepararam o presente para a chegada de José ao meio-dia, porque ficaram sabendo que iriam almoçar ali. Quando José chegou, eles o presentearam com o que tinham trazido e curvaram-se diante dele até o chão. (Gênesis 43:25,26)

 

  • Devolve bem por mal: Então disse José a seus irmãos: “Eu sou José! Meu pai ainda está vivo? ” Mas os seus irmãos ficaram tão pasmados diante dele que não conseguiam responder-lhe. “Cheguem mais perto”, disse José a seus irmãos. Quando eles se aproximaram, disse-lhes: “Eu sou José, seu irmão, aquele que vocês venderam ao Egito! Agora, não se aflijam nem se recriminem por terem me vendido para cá, pois foi para salvar vidas que Deus me enviou adiante de vocês. (Gênesis 45:3-5)

José nos ensina que com as armas certas amadurecemos diante da prova, em meio a tantas decepções, traições, perseguições, lutas e desafios ele preferiu manifestar os valores do Reino ao invés de desistir ou surtar, muitos em meio às adversidades perdem sua essência, identidade, e passam a ser resultado de suas frustrações.

José manifestou inúmeras qualidades espirituais: visão; determinação; excelência; trabalho; alegria; perdão; quebrantamento; amor e temor a Deus; submissão; amor à família.

Quando nos comportamos como ele, utilizando das verdades de Deus como nossas armas, e decidimos manifestar a Cristo em meio às adversidades, veremos que verdadeiramente quem está em Cristo até as provas são para o bem!

Todas as coisas concorrem para o bem daqueles que amam a Deus. (Romanos 8:28)

Palavra: Apostolo Paulo Tercio

Deixe uma resposta